sexta-feira, março 22, 2019

Exposição dos 25 anos de Carreira de Henrique Tigo

Henrique Tigo, é Pintor, escultor, gravador, poeta, escritor, gastrónomo e professor é considerado por muitos o “homem dos sete instrumentos” pela forma pluridisciplinar de agir em diversos campos profissionais e artísticos, sendo-lhe reconhecidas, ao longo dos anos, capacidades únicas de organização e empreendedorismo.
Licenciado em Geografia e Mestrado em Ciência Política.
Tem exposto individual e colectivamente desde 1993, conta mais de 400 exposições em Portugal e além-fronteiras em países como: Itália, França, Espanha, Alemanha, Reino-Unido, Polónia, Japão e Brasil entre outros.
Está representado em inúmeros museus e organismo públicos e privados em Portugal e no Estrangeiro.
A Convite da Provedoria da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, Henrique Tigo comemora os seus 25 anos de Carreira no Espaço Santa Casa em Lisboa.


Sobre esta exposição:
Exposição de pintura de Henrique Tigo
25 anos de Pintura ComTigo

A exposição de pintura de Henrique Tigo está patente no Espaço Santa Casa no Largo Campo Santa Clara junto à feira da Ladra.
Entrei, fiz uma passagem rápida de olhar pela sala a fim de me aperceber da dimensão da obra de Henrique Tigo.
Os meus olhos fixaram-se em alguns quadros de um conjunto de quarenta que fazem parte da exposição.
Um olhar mais atento pude observar o traço, a leveza das cores, a combinação da luz e os contrastes que o artista aplica na sua técnica de
pintor.
Os quadros também nos levam numa viagem ao interior da consciência do pintor, porque se sente a sua revolta, a sua imaginação e contemplação do
belo, a sua poesia em pintura lê-se como uma partitura.
A evolução do seu crescimento como artista está bem vincado no traço fino, que as cores da sua paleta misturaram.
A sua técnica como pintor está truncada com o tema da evolução humana os seus mitos e realidades, muito bem retratada nas telas da exposição
O retrato que tem por nome os lábios da menina, convida-nos a mergulhar na beleza das cores e na sensualidade do traço.
A exposição é uma mistura de sons e imagens que teremos que sentir ao visitar a obra do pintor.
Os quadros representam a energia, o sentimento e o vigor do autor.

 Lisboa 21 de Março de 2019
António Barbosa Oliveira

terça-feira, março 19, 2019

25 Anos ComTigo Exposição de Pintura



25 Anos ComTigo – Exposição de Pintura

Arte e contextos
Numa experiência inédita, Joshua Bell, famoso violinista, tocou incógnito durante 45 minutos numa estação de Metro em hora de ponta.
Despertou pouca atenção.
Ninguém reparou nele, nem que tocava um Stradivarius de 1713 avaliado em 3 milhões de euros.
Foi simplesmente ignorado.
Segundo Mark L director de uma galeria de arte em NY, se tirarmos uma pintura famosa de um museu e a colocarmos num restaurante,
ninguém notará.
Não vamos cair no mesmo erro.
O Tigo é….
-escritor
-poeta
-pintor
Temos um stradivarius da poesia, da escrita, da pintura perto de nós e não damos conta.
Tanta palavra para dizer que a obra do colega Tigo deve ser apreciada com atenção.
Abram os olhos e a mente.
Aproveitem esta maravilhosa exposição

David
Jornalista



segunda-feira, março 18, 2019

25 Anos ComTigo Exposição de Pintura na SCML (Espaço Santa Casa)

Sobre esta Exposição

Henrique Tigo completou no ano passado, quarenta anos de vida e vinte e cinco anos de uma vasta carreira artística, que representa e simboliza muitas das dimensões criativas da sua longa vida artística.
Desenho, xilogravura, serigrafia, escultura e a pintura foram as formas de arte que utilizou e que apresentou em inúmeras exposições em Portugal e no estrangeiro.
Fez a sua primeira exposição com quinze anos e, desde então, apresentou as suas obras em vários países da Europa, da Espanha à Polónia, mas também no Brasil e até passou pelo Japão.
Foi comissário e criador de Bienais de arte além de diretor de galerias de arte. Não é de menos referir que é assíduo colaborador na ilustração de capas de livros, CDs, jornais e revistas.
É com agrado e merecido reconhecimento que as suas obras se têm materializado em numerosos museus e organismos públicos e privados.
Sendo o Henrique um colaborador da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, é com enorme contentamento que o Espaço Santa Casa recebe a sua exposição comemorativa de 25 anos de Carreira.
Como seu amigo, tenho acompanhado a sua carreira nestas últimas décadas, por isso tenho a forte convicção de que esta exposição vai ser de grande agrado do nosso público e onde vamos todos aprender com a sua irreverência artística e com o seu grande amor pela arte e pela cultura.


Sérgio Cintra 

sexta-feira, fevereiro 22, 2019

Henrique Tigo fala sobre o Pai H. Mourato


Foi finalmente lançada a Fotobiografia do Mestre H. Mourato, numa edição da `Calçada das Letras´.
A obra, que teve o seu lançamento no passado dia 8 de Fevereiro, no `Teatro Passagem de Nível´ em Alfornelos.
A mesma foi apresentada por Severino Moreira (Pai Natal), Eng. António Santos Rosa pelo autor Dr. Henrique Tigo.
Esta obra merece integrar as estantes de todos quantos valorizam e acarinham as pessoas que às Artes dão o seu melhor esforço e reconhecido talento.
Sobre este livro o Presidente da Assembleia da República Dr. Eduardo Ferro Rodrigues escreveu no Posfácio.
 “Fiz questão de escrever algumas palavras, para o Mestre H. Mourato, como sinal de reconhecimento institucional por esta vida dedicada à pintura, escultura e à ilustração.
Aprendeu com grandes mestres; as suas obras estão espalhadas por inúmeras colecções e foram expostas em vários pontos do mundo.
O teatro e a dança também beneficiaram da sua criatividade e da sua qualidade artística.
Com raízes fortes na sua terra Santiago do Cacém, o Mestre H. Mourato é um verdadeiro artista do mundo.
Muitos parabéns pela sua obra e carreira”.
Este é o 15 livro publicado pelo Dr. Henrique Tigo, mas até ao fim deste ano, este escritor ainda vai lançar mais dois novos livros.
Devido ao enorme sucesso deste obra e o facto da mesma já se encontrar praticamente esgotada a Editora Calçada das Letras informou que vai já fazer a segunda edição desta Fotobiografia de H. Mourato que retrata os últimos 70 anos de vida e 50 anos de carreira do Mestre H. Mourato, uma viagem pela sua vida e carreira através de mais de 500 fotos e textos, críticas e depoimentos de quem partilhou estes últimos anos com o Mestre.

Fotobiografia de H. Mourato




Veja a reportagem da TV Amadora em:
https://www.tvamadora.com/Home/Video/6241


https://www.youtube.com/watch?v=RnOd0sHyrSM&t=22s

terça-feira, fevereiro 12, 2019

Lançamento da Fotobiografia de H. Mourato

O lançamento do 15 livro de Henrique Tigo Fotobiografia H. Mourato

Apresentada no passado dia 8 de Fevereiro de 2019 pelas 19h no Teatro Passagem de Nível - Auditório de Alfornelos - Praça José Afonso, 15 E, C.C. Colina do Sol, Lj. 55, 2700-495 Amadora.


Fotobiografia de Mestre H. Mourato, retrata os últimos 70 anos de vida e 50 anos de carreira do Mestre H. Mourato, uma viagem pela sua vida e carreira através de mais de 500 fotos e textos, críticas e depoimentos de quem partilhou estes últimos anos com o Mestre.

«Fiz questão de escrever algumas palavras, para o Mestre H. Mourato, como sinal de reconhecimento institucional por esta vida dedicada à pintura, escultura e à ilustração.
Aprendeu com grandes mestres; as suas obras estão espalhadas por inúmeras colecções e foram expostas em vários pontos do mundo.
O teatro e a dança também beneficiaram da sua criatividade e da sua qualidade artística.
Com raízes fortes na sua terra Santiago do Cacém, o Mestre H. Mourato é um verdadeiro artista do mundo.
Muitos parabéns pela sua obra e carreira»

Eduardo Ferro Rodrigues
Presidente da Assembleia da República


 .




Este livro conta com textos, críticas e depoimentos de diversas personalidades entre elas destacamos:

Águeda Sena, António Alçada Baptista, António Ramalho Eanes, Alberto Pimenta, Afonso Almeida Brandão, Amélia Vieira, Arquimedes da Silva Santos, Augusto Rodrigues, Barão Rabasquinho, Carlos do Carmo, Carlos Carranca, Edgardo Xavier, Edmundo Pedro, Eduardo Afonso, Eduardo Ferro Rodrigues, Guilherme Leite, H. Mourato, Henrique Ribeiro, Henrique Tigo, JP Blanchon, Joaquim Braga, Joaquim Evónio, Jorge Ganhão, Jorge Listopad, Jorge Lopes, José Peixoto, Luís Filipe Castro Mendes, Luís Roza Dias, Miguel Honrado, Maria Barroso Soares, Pedro Barroso, Rodrigo Vaz, Rui Zink, Vítor Melícias, Severino Moreira, Teresa Rita Lopes, Vítor Ferreira

quinta-feira, dezembro 13, 2018

segunda-feira, agosto 27, 2018

Tratamento entre Confrades


Tratamento entre Confrades.

Faz-me confusão, como é que as pessoas entram, fazem parte ou dirigem uma coisa, que não sabe o que são.
Como por exemplo, uma Confraria e o que é uma Confraria, ou ainda mais em concreto uma Confraria Gastronómica; e sobre Confraria no dicionário encontramos: Por confradaria de frade < Lat. fratre, irmão s. f., associação com ou sem fins religiosos; irmandade; congregação; conjunto de pessoas da mesma categoria, com os mesmos interesses ou com a mesma profissão; sociedade; associação.
Assim faz-me muita confusão quando assistimos, nos capítulos de entronização, começam a tratar os confrades pelos seus títulos académicos ou outros, afinal de contas estamos numa confraria ou seja uma irmandade, nas confrarias isto é inadmissível, uma vez que uma confraria é uma irmandade, e não se trata um Irmão por Dr., Eng., ou Arq., ou qualquer outro título.
Embora esteja igualmente errado, até dou de barato, que se tratem por Vocês, porque desconhecem a que “você” não existem na Língua portuguesa, até porque mesmo em certas regiões de Portugal, especialmente nas zonas desenvolvidas como as cidades, o tratamento por você é considerado diminuidor, tradicionalmente a resposta é "você é linguagem de estrebaria!", e é considerado até uma forma de insulto ou de desvalorização. Num contexto mais formal, o “você” é substituído por "senhor", "senhora" ou, na maioria das vezes, simplesmente não se recorre a um sujeito.
Uma Confraria, irmandade ou fraternidade é um grupo de pessoas que se associa em torno de interesses ou objetivos comuns, seja o mesmo ofício, a mesma profissão, modo de vida ou religiosos ou espirituais.
O termo origina-se da Idade Média, a referir-se a associações religiosas ou laicas, que se reuniam com a dupla finalidade - espiritual e assistencial.
As confrarias laicas ou corporativas eram associações que tinham como finalidade a assistência mútua dos associados e a defesa dos interesses comuns, a assistência em caso de pobreza, doença e velhice, bem como o sepultamento e sufrágio das almas dos confrades.
Das Confraria laicas, nasceram as Confraria Gastronómicas, que nasceram com a finalidade da defesa de um produto local, regional ou nacional, não deixando que o mesmo se perca com o tempo e salientando as suas origens e tradições.
Acho que está na altura das pessoas, que estão ou vão entrar para uma confraria saibam a história e tradição do que é uma confraria e como se devem tratar dentro da mesma.
Afinal das Confraria não foram criadas de certeza para serem feiras das vaidades.
Um povo que não conhece a sua história está condenado a não saber projectar bom futuro”.

Henrique Tigo
Grão-mestre da Confraria dos Enchidos